Brasil precisa de até R$ 300 bi em logística, diz Gerdau

Segundo o empresário, a presidente Dilma determinou o estudo de concessões de portos e aeroportos para atingir esse objetivo 

Iuri Dantas, da Agência Estado,

28 de agosto de 2012 | 12h57

O empresário Jorge Gerdau, que comanda a Câmara de Gestão do governo federal, disse nesta terça-feira que o Brasil precisa "de R$ 200 bilhões a R$ 300 bilhões" de investimentos em logística para atingir padrões internacionais de competitividade. Segundo ele, o governo tem consciência do desafio e a presidente Dilma Rousseff determinou o estudo de concessões de portos e aeroportos para atingir esse objetivo. O valor citado pelo empresário se deve, segundo ele, à falta de investimentos nos últimos 20 anos. O pacote de concessões de estradas e ferrovias lançado pelo governo prevê investimentos de R$ 133 bilhões.

Sobre mudanças no PIS e na Cofins, Gerdau explicou que até o final do ano o governo deve concentrar a cobrança desses tributos nos produtos finais em vez de onerar a cadeia de suprimentos. Segundo ele, as indústrias automotiva e de brinquedos, por exemplo, recolheriam o PIS e a Cofins em vez de a cobrança ser feita dos fornecedores de plástico, borracha e de outros insumos.

Gerdau avaliou que a Receita Federal já está convencida dos ganhos que terá com a mudança no PIS e na Cofins, pois poderá deixar de fiscalizar milhares de pequenos estabelecimentos e suas notas fiscais, concentrando o trabalho nas grandes indústrias da manufatura. "O empresário só paga imposto de renda. Em relação ao resto dos tributos, ele apenas recolhe o imposto, mas quem paga é o consumidor", disse. Gerdau participou, nesta terça-feira, do 10º Congresso Internacional Brasil Competitivo, que está sendo realizado em Brasília.

Tudo o que sabemos sobre:
Brasil CompetitivoGerdaulogística

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.