Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Brasil produzirá Dauphin-2 e versão militar Pantera

O Brasil vai produzir em Itajubá, na fábrica da Helibrás, o helicóptero Dauphin-2, francês, e também a sua poderosa versão militar, Pantera. O modelo é um sucesso de vendas, com 850 unidades colocadas no mercado internacional.O governo brasileiro e a European Aeronautic Defence and Space Company (EADS), controladora da Eurocopter - por sua vez a principal acionista da empresa nacional - já estão discutindo o processo que deve entrar na fase executiva até dezembro. De acordo com o diretor geral da EADS no País, Eduardo Marson Ferreira, "a produção local dessa aeronave, com exclusividade, faz parte da plataforma de negociações do grupo".A Eurocopter negociou 55 Dauphin/Pantera no Brasil. Só a Aviação do Exército mantém uma frota de 33 helicópteros, que atuam combinadamente com ao menos outras 17, do modelo Esquilo, menor, produzido regularmente em Itajubá. A Helibrás é responsável pela entrega de 500 helicópteros, no valor acumulado de US$ 1 bilhão, desde que entrou em operação, em 1978.Há mais. A Helibrás, a Eurocopter francesa e a sul-africana ATE, assinaram em junho um acordo de cooperação técnica no campo militar, para o desenvolvimento de programas avançados de revitalização de aeronaves de asa rotativa, engenharia de equipamentos de bordo, sistemas de armas e integração de plataformas operacionais.Segundo Marson, na prática isso vai significar facilidade de acesso a conhecimento especializado, rapidez na execução dos empreendimentos de modernização dos esquadrões do Exército, e a criação de um helicóptero de projeto próprio, destinado a múltiplo emprego, com peso máximo entre 4,3 toneladas e 9,7 toneladas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.