Brasil quer bater recorde no comércio total em 2006

O governo federal quer ultrapassar a marca de US$ 200 bilhões de comércio total corrente (importações e exportações) até 2006. A meta foi divulgada pelo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, após participar da abertura do 24º Encontro Nacional de Comércio Exterior (ENAEX), em São Paulo. "Isso nos colocaria num grau de abertura que permeia como efeito prático a diminuição do risco Brasil", avaliou o ministro.Segundo Furlan, será possível atingir esse patamar de comércio se o País seguir atraindo investimentos e, ao mesmo tempo, conquistar novos mercados e ampliar sua presença onde já está posicionado. Além disso, Furlan argumentou que o governo está "consciente e determinado" a enfrentar os problemas de infra-estrutura, principal entrave, segundo o próprio ministro, para a expansão das exportações brasileiras.Furlan reiterou que as exportações brasileiras atingirão este ano a meta de US$ 94 bilhões, enquanto que, até a sexta-feira passada, as importações atingiam US$ 55 bilhões, devendo chegar a US$ 62 bilhões até o fim deste ano. Para ele, mesmo com a queda dos preços internacionais da soja e da redução de demanda em produtos siderúrgicos, as exportações brasileiras atingirão em 2005 a meta de US$ 100 bilhões, definida pelo governo no primeiro ano de mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.