Brasil quer desenvolver projeto-piloto com álcool na África do Sul

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, detalhou nesta quarta-feira as prioridades na cooperação entre os três países do Fórum Ibas (Índia, Brasil e África do Sul), a principal expressão da política externa brasileira em favor da Cooperação Sul-Sul.Durante encontro entre os três chefes de Estado - os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Thabo Mbeki, da África do Sul, e o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh - Furlan assinalou que o Brasil deverá desenvolver um projeto-piloto na área sucroalcooleira na África do Sul, em cooperação com o governo britânico. Também atuará na transferência de tecnologia na área agrícola, com o envio de sementes melhoradas de plantas de origem africana.Da Índia, o Brasil planeja "explorar" sua experiência no desenvolvimento na área de tecnologia de informação e na inserção digital. Também deverá acentuar a cooperação na área do biocombustível, a partir da produção de óleo de mamona pela agricultura familiar, como uma possível alternativa. A Índia importa anualmente US$ 40 bilhões em combustíveis. O ministro de Comércio e da Indústria da Índia, Mandisi Mpahlwa, tocou polidamente na ferida do Fórum Ibas: "Estamos falando em complementaridade, de forma geral, mas ainda precisamos identificar quais são os setores complementares", afirmou. De fato, a competição entre setores dos três países é um dos principais empecilhos para o início das negociações do acordo de livre comércio, que não será anunciado nesta reunião de cúpula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.