Beto Barata/AE
Beto Barata/AE

Brasil quer fazer um 'Brexit' no Mercosul, diz ex-chanceler Celso Amorim

Ex-ministro das Relações Exteriores nos governos do PT, Celso Amorim criticou posição de Paulo Guedes, para quem bloco regional não será prioritário

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

30 de outubro de 2018 | 13h31

O ex-ministro das Relações Exteriores nos governos do PT Celso Amorim criticou nesta terça-feira, 30, a postura da equipe do presidente eleito, Jair Bolsonaro, sobre o Mercosul. No domingo, 28, o economista Paulo Guedes, futuro ministro da Economia, declarou que o bloco não será prioridade para o novo governo.

"O que Brasil quer fazer é um Brexit, só que aí é o maior (país) que está saindo", disse o ex-chanceler, comparando a proposta de Paulo Guedes com o Brexit, processo de saída do Reino Unido da União Europeia.

"Vai esfarelar o Mercosul, será um grande desserviço à paz na região", afirmou Amorim, para quem a visão do próximo governo é "mercantilista e estreita" e coloca em risco a paz na América do Sul.

Celso Amorim citou que o Mercosul absorve 25% das exportações brasileiras de produtos manufaturados e que a paz na região não pode se desvincular da relação econômica entre os países do bloco. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.