Beto Barata/AE
Beto Barata/AE

Brasil quer fazer um 'Brexit' no Mercosul, diz ex-chanceler Celso Amorim

Ex-ministro das Relações Exteriores nos governos do PT, Celso Amorim criticou posição de Paulo Guedes, para quem bloco regional não será prioritário

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

30 de outubro de 2018 | 13h31

O ex-ministro das Relações Exteriores nos governos do PT Celso Amorim criticou nesta terça-feira, 30, a postura da equipe do presidente eleito, Jair Bolsonaro, sobre o Mercosul. No domingo, 28, o economista Paulo Guedes, futuro ministro da Economia, declarou que o bloco não será prioridade para o novo governo.

"O que Brasil quer fazer é um Brexit, só que aí é o maior (país) que está saindo", disse o ex-chanceler, comparando a proposta de Paulo Guedes com o Brexit, processo de saída do Reino Unido da União Europeia.

"Vai esfarelar o Mercosul, será um grande desserviço à paz na região", afirmou Amorim, para quem a visão do próximo governo é "mercantilista e estreita" e coloca em risco a paz na América do Sul.

Celso Amorim citou que o Mercosul absorve 25% das exportações brasileiras de produtos manufaturados e que a paz na região não pode se desvincular da relação econômica entre os países do bloco. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.