Brasil quer superar restrição imposta pelo FMI, diz Dirceu

O ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, afirmou hoje o propósito de o País superar as restrições impostas pelo FMI para os investimentos públicos. "Nós temos o propósito de, evidentemente, superar essas restrições que o País tem hoje para o crescimento econômico. O governo no momento adequado irá renegociar com o FMI", disse.Segundo ele, que fez uma análise da conjuntura para os integrantes da Executiva Nacional do PT, somente o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Fazenda, Antônio Palocci, podem decidir sobre os termos de um novo acordo.Segundo o ministro, o importante é o País olhar para a frente. "Nós precisamos fazer as reformas da Previdência e tributária, aprovar a Lei de Falências e reduzir os juros de maneira consistente para que o País possa ter juros menores para a produção e o consumidor de baixa renda", afirmou.O ministro concordou com o relatório divulgado pelo Independent Evaluation Office (IEO), contratado pelo FMI para analisar ações do próprio Fundo, que aponta uma série de erros cometidos pelo Fundo em relação ao Brasil e também faz críticas à política econômica do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. "É público e notório que isto aconteceu", disse. "Não vejo por que o FMI tenha que fazer essas análises, mas fez e cada um tire as conclusões que considerar necessárias".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.