coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Brasil questionará na OMC subsídios dos EUA à soja

O Brasil ingressará com um processo na OMC (Organização Mundial do Comércio) questionando os subsídios dos Estados Unidos à produção de soja, anunciou o ministro das Relações Exteriores, Celso Lafer. Ele explicou que o processo não questionará os novos subsídios a serem concedidos pela Farm-bill, porque a votação das propostas de criação desses benefícios ainda não foi concluída no Congresso norte-americano. O processo brasileiro na OMC se concentrará, segundo Lafer, em subsídios concedidos por meio de legislação americana em vigor. Lafer explicou que o processo abrirá "novos horizontes" na defesa dos interesses comerciais brasileiros, porque levará à OMC, pela primeira vez, questionamentos sobre o rompimento da "cláusula de paz" (que limita o volume de subsídios a serem concedidos para produtos agrícolas) e sobre prejuízos sofridos pelo Brasil não só pelas exportações não efetuadas por causa dos subsídios, mas também pela perda de mercado potencial. O ministro das Relações Exteriores informou ainda que os esforços do Brasil na OMC ficarão concentrados, num primeiro momento, em soja e aço. As taxações dos Estados Unidos sobre importações de aço ainda não foram questionadas na OMC. O ministro comentou também que, após o questionamento da concessão do subsídio à produção de soja, o governo brasileiro centrará suas atenções em outros produtos, como algodão e açúcar, protegidos também por outros países. Segundo Lafer, o processo contra o subsídio à produção de soja pelos Estados é o mais avançado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.