Brasil reabre emissão de bônus com vencimento em 2015

O Brasil está acessando o mercado externo para captar mais US$ 500 milhões com o existente bônus 2015. Segundo uma fonte, os papéis devem pagar um prêmio de 3,12 pontos porcentuais acima dos papéis da dívida norte-americana, considerada sem risco. Este prêmio é exigido pelos investidores que aceitam o risco dos papéis da dívida brasileira. A oferta deve ser precificada nesta quarta-feira durante o horário de negócios do mercado norte-americano. Com a nova operação, o Brasil eleva para US$ 2,5 bilhões o montante do bônus 2015. O Citigroup e o HSBC estão coordenando a emissão. O levantamento de recursos no exterior ocorre após o surgimento de um grande interesse por parte de investidores durante um roadshow, sem fins de negócios, que o Brasil está realizando na Ásia. A grande diferença da operação da emissão é que o lançamento da operação foi feito em Hong Kong, segundo fontes ouvidas pela Agência Estado. A intenção do Brasil é aproveitar o interesse, na Ásia, com a viagem do secretário do Tesouro, Joaquim Levy, ao país. A expectativa é que a operação seja fechada no final da tarde de hoje, hora de Brasília. Ainda segundo fontes, a operação de reabertura de bônus 2015 ficará limitada aos US$ 500 milhões, com o objetivo de criar uma pressão de demanda que faça os preços ficarem mais favoráveis para o Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.