Brasil reduz déficit comercial com Argentina

O déficit da balança comercial com a Argentina deverá encolher significativamente este ano, comparado a 2002. No passado, o resultado negativo para o Brasil foi de US$ 2,4 bilhões, recorde histórico na relação entre os dois países. Para 2003, conforme as projeções da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), haverá um déficit em torno de US$ 200 milhões. Até agosto deste ano, as vendas para a Argentina já cresceram 84,5%, sobre o ano passado. O diretor-executivo da AEB, José Augusto de Castro, analisa que boa parte da performance favorável deste ano explica-se por causa de exportações de produtos mais caros. A taxa de participação da Argentina como destino dos produtos brasileiros aumentou 50% de janeiro a agosto.A economista da Fundação Centro de Estudos de Comércio Exterior (Funcex), Elisa Pessoa, pondera que a expansão é forte, mas leva em conta uma base de comparação muito fraca no ano passado. ?As exportações melhoraram basicamente porque a economia argentina está saindo da crise, se reorganizando e o comércio está sendo restabelecido?, avalia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.