Brasil sacará US$ 9 bi do FMI; Bird empresta US$ 404 milhões

"É grande a probabilidade" de o governo brasileiro sacar a próxima parcela de cerca de US$ 9 bilhões do acordo com o FMI, disse hoje o secretário de Assuntos Internacionais do Ministério da Fazenda, Otaviano Canuto. Segundo ele, a direção do Fundo analisa nesta sexta-feira a última revisão do acordo. "Estamos muito confiantes (na aprovação da revisão) porque o nosso desempenho foi melhor do que aquilo que estava contido no acordo", afirmou.Canuto disse que o governo vai pagar as próximas amortizações dos empréstimos concedidos pelo FMI em anos anteriores. Ele afirmou que não há discussão sobre a possibilidade ou não de renovação do acordo com o Fundo. Banco MundialO secretário confirmou o empréstimo de US$ 404 milhões aprovado hoje pelo Banco Mundial (Bird) ao Brasil e disse que o dinheiro entrará nas reservas internacionais até o fim deste mês. Antes disso, o empréstimo terá que ser aprovado pelo Senado.Esse empréstimo é uma linha especial do banco que não implica uma contrapartida de recursos por parte do País. Segundo Canuto, "é um dinheiro barato", com taxa de juros de libor (taxa britânica - hoje em 2% ao ano) mais 0,5% ao ano. O prazo de pagamento é de 10 anos e mais 5 anos de carência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.