Brasil salta para 10º lugar em ranking de investimentos

Os fluxos de investimento estrangeiro direto (IED) para o Brasil foram de US$ 18,166 bilhões em 2004, o que fez com que o País saltasse do 15º lugar em 2003 para o 10º lugar no ano passado, no ranking mundial de investimentos, ultrapassando o México e a Itália. O Brasil também melhorou sua posição no ranking dos países emergentes - subiu do 4º para o 3º lugar, de acordo com o "Relatório Mundial de Investimentos em 2005", divulgado na tarde desta quinta-feira pela Unctad.Em 2003, o Brasil ocupava o 4º lugar, com fluxo de US$ 10,144 bilhões. O salto brasileiro fez com que o País ultrapassasse o México, que ocupava o 3º lugar em 2003, com US$ 11,373 bilhões. No ano passado, o México recebeu US$ 16,02 bilhões.A China e Hong Kong ocupam, respectivamente, o primeiro e o segundo lugares nos dois anos pesquisados pela Unctad. No ano passado os fluxos para a China foram de US$ 60,360 bilhões, contra US$ 53,505 bilhões no ano anterior. Já Hong Kong registrou um crescimento forte de fluxos, que saltaram de US$ 13,624 bilhões em 2003 para US$ 34,035 bilhões no ano passado.A Unctad informou ainda que o crescimento do IED para o Brasil superou a média dos emergentes no ano passado, com crescimento brasileiro de 6% contra uma média de 2,8% entre os países em desenvolvimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.