Brasil se aproxima de volatilidade, diz Coutinho

O presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), Luciano Coutinho, acredita que o Brasil está em vias de passar por um período de "volatilidade" em sua economia, decorrentes das novas medidas anunciadas pelo Banco Central Americano, o FED.

LUCIA MOREL, Agencia Estado

13 de fevereiro de 2014 | 00h06

Em entrevista em Campo Grande (MS), onde recebeu o título de cidadão sul-mato-grossense, Coutinho destacou que "a política brasileira está se preparando para atravessar um período de um pouquinho mais de volatilidade".

Isso porque o foco dessas medidas é a recuperação da economia dos Estados Unidos, o que vai originar redução dos investimentos do FED no mercado. "Temo um período mais desafiador, que o FED vai diminuindo as injeções de recurso pro mercado."

No entanto, sustenta que "uma vez ultrapassado, isso vai normalizar e eu creio que o impacto líquido para o Brasil será positivo", já que para o presidente do BNDES, o efeito líquido da recuperação econômica americana vai ser sentido em larga escala e não apenas nos Estados Unidos.

Sobre a valorização do câmbio através dessas mesmas medidas, Coutinho não quis comentar qualquer tipo de impacto, afirmando apenas que independente disso, "houve aumento nas captações" do BNDES.

Tudo o que sabemos sobre:
Brasilvolatilidadebndes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.