Brasil se mantém na 10ª colocação no ranking de crescimento

O crescimento do Brasil em 2006, com base na nova metodologia para o cálculo do Produto Interno Bruto (PIB), passou de 2,9% para 3,7%, acumulando um valor nominal de US$ 1,067 trilhão. Há vários rankings que classificam o crescimento dos países. O mais comum, que toma por base o valor nominal, coloca o País na 10ª colocação. Veja abaixo como ficou o desempenho do País em diversos rankings.1- Principais economias do mundo: de acordo com a Austin Asis, o Brasil fica na 10ª colocação, com um PIB de US$ 1,067 trilhão. Segundo a lista, as dez maiores economias do mundo respondem por 69% do PIB mundial, estimado em US$ 47,9 trilhões, do qual o Brasil responde por 2,2%. O economista da Austin avalia que o País tem chances de avançar no ranking nos próximos anos. De acordo com esta classificação, as maiores economias do mundo, em valor nominal, são: - Estados Unidos: US$ 13.262 bilhões - Japão: US$ 4.463 bilhões - Alemanha: US$ 2.890 bilhões - China: US$ 2.554 bilhões - Reino Unido: US$ 2.357 bilhões - França: US$ 2.227 bilhões - Itália: US$ 1.841 bilhões - Canadá: US$ 1.273 bilhões - Espanha: US$ 1.216 bilhões - Brasil: US$ 1.066 bilhões 2- Países emergentes que compõem o G-20: o Brasil encerrou o período entre 2003 e 2006 com o 17º menor crescimento econômico do grupo, à frente apenas do México, Guatelama e Zimbábue. 3- América Latina: o País já não ficou apenas à frente do Haiti, como vinha sendo a praxe do resultado. Com o crescimento de 3,7%, o País conseguiu ultrapassar outras economias de menor porte, como El Salvador, Paraguai e Nicarágua. Neste último caso, apesar de registrar taxa semelhante, o Brasil fica em melhor colocação apenas pela ordem alfabética. Os dados para o continente, de acordo com a variação de crescimento, compilados pela Austin Rating, mostram que o Brasil saiu da 18ª para a 15ª colocação no ranking regional. - Argentina: 8% - Venezuela: 7,5% - Costa Rica: 6,5% - Panamá: 6,5% - Peru: 6,0% - República Dominicana: 5,5% - Chile: 5,2% - Colômbia: 4,8% - Uruguai: 4,6% - Honduras: 4,5% - Equador: 4,4% - Bolívia: 4,1% - Guatemala: 4,1% - México: 4,0 - Brasil: 3,7% - Nicarágua: 3,7%- El Salvador: 3,5% - Paraguai: 3,5% - Haiti: 2,3% 4- Países em desenvolvimento: No conjunto dos 159 países em desenvolvimento, o levantamento do professor do Instituto de Economia da UFRJ, Reinaldo Gonçalves, mostrou que o País tem o 33º pior crescimento. Países como a Índia, com menor vulnerabilidade externa e maior dinamismo econômico, se qualificam como "líderes efetivos do grupo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.