coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Brasil se prepara para assumir a presidência do Mercosul

Há um mês para o Brasil assumir a presidência do Mercosul, o chanceler Celso Amorim visitará o Uruguai e o Paraguai para tentar cumprir a promessa de "um maior e melhor Mercosul", como reclamam os sócios menores. Nos dias 20 e 21 de julho, durante a realização da Cúpula do Mercosul, em Córdoba, a Argentina vai encerrar seu período de presidência do bloco regional, passando a responsabilidade ao Brasil.O chanceler desembarcará em Montevidéu nesta quinta-feira, dando sinais de que o Brasil tentará superar o tom desagregador que se instalou no Mercosul durante a presidência argentina, marcada pelo conflito desse país com o Uruguai por causa da construção das fábricas de papel na fronteira e dos bloqueios do trânsito na ponte que liga ambas nações.Com um discurso conciliador, o chanceler levará a mensagem de que o Brasil está decidido a implementar políticas de investimento e desenvolvimento das economias menores do bloco. Na sexta-feira, Amorim se reunirá com o presidente Tabaré Vázquez, o chanceler Reinaldo Gargano e os ministros Danilo Astori (Economia) e José Mujica (Gado), segundo informou uma fonte do ministério de Relações Exteriores do Uruguai.Além de discutir a situação atual do Mercosul, Amorim e Gargano "vão negociar acordos bilaterais comerciais, compras do Estado brasileiro no Uruguai, o aprofundamento da integração energética e a concretização de investimentos brasileiros", segundo a fonte. Para tanto, Amorim viajará acompanhado por representantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Agencia Estado,

21 de junho de 2006 | 11h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.