Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Brasil será 5ª maior economia do mundo até 2020, diz Lula

Em entrevista ao jornal inglês 'Financial Times', presidente diz que País avançará em tecnologia e educação

Marcílio Souza, da Agência Estado,

05 de novembro de 2009 | 10h29

O Brasil será, até 2020, a quinta maior economia do mundo, afirmou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em entrevista ao jornal inglês Financial Times. "Eu acho que entre 2016 e 2020, no máximo, o Brasil será a quinta economia do mundo. Será uma economia forte, desenvolvida do ponto de vista tecnológico, educacional, e será ainda mais democrática do que é hoje", disse Lula. Ele reiterou a previsão de crescimento de pelo menos 5% do PIB brasileiro no ano que vem.

 

Veja também:

linkPaís pode ser 5ª economia do mundo em 2016, diz Dilma

especialUm ano após auge da crise, economia se recupera

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialDicionário da crise 

especialComo o mundo reage à crise 

 

Para Lula, o principal desafio para essa previsão são os investimentos que precisam ser feitos. Lula foi a Londres acompanhado de uma comitiva formada, entre outras pessoas, pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e pelo presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. "Eu estou aqui em Londres para convencer os investidores privados de que há oportunidades no Brasil", disse Lula ao FT.

 

Ele explicou que o País conseguiu atravessar a crise econômica global e superá-la relativamente rápido porque foram feitos, ainda em 2007, investimentos em infraestrutura. "Quando a crise veio, nós criamos medidas anticíclicas, de modo que o Estado assumiu o papel importante de ajudar com o crédito e com o financiamento em setores econômicos específicos", disse o presidente, citando também a redução de impostos sobre eletrodomésticos de linha branca, materiais de construção e produtos agrícolas.

 

"Nós vamos abdicando dessas medidas à medida que cada setor se estabilizar", disse Lula ao FT. "Eu penso que, como temos investimentos em várias atividades econômicas, eu posso dizer que em 2010 nosso crescimento será de 5% ou mais", acredita.

 

Lula disse também que o País levará a Copenhague o compromisso de reduzir o desmatamento em 8% na região amazônica até 2020, além dos projetos de produção de biocombustíveis que são conduzidos no País.

Tudo o que sabemos sobre:
LulaBrasilFinancial Timeseconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.