Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Brasil será 6º destino de investimentos até 2013, diz estudo

Consultoria KPMG afirma que cenário internacional viverá revolução diante dos emergentes nos próximos anos

Jamil Chade, de O Estado de S. Paulo,

23 de junho de 2008 | 18h58

O Brasil será o sexto destino preferido de investimentos das empresas multinacionais nos próximos cinco anos, superando tradicionais economias como a da Alemanha, Itália, Japão e França. A avaliação é da consultoria KPMG, que destaca que o cenário internacional irá viver um verdadeira revolução diante dos mercados emergentes.  Segundo a empresa, entre os seis primeiros destinos de investimentos no mundo até 2013, quatro serão abocanhados pelos emergentes. A China irá superar os Estados Unidos na liderança.  O Brasil, apesar do sexto lugar, será ainda o lanterna entre os Brics (bloco formado por Brasil, Rússia, Índia e China). Entre as empresas multinacionais consultadas pela KPMG, 14% delas afirmaram que investiria no Brasil até 2013. Outros 13% afirmaram que investiriam na Alemanha, contra 10% na França.  Segundo a consultoria, o setor de mineração será um dos que mais receberão investimentos no Brasil nos próximos cinco anos. Mas um número cada vez maior de capital será colocado em setores como o de serviços financeiros, manufaturas e produtos industriais. "Esse é um reflexo da ampliação da base da economia brasileira", afirma a consultoria.  O Brasil será o principal destino das investimentos das empresas espanholas, o terceiro dos chineses e dos canadenses. Em termos de investimentos brasileiro no exterior, 35% das empresas nacionais terão o mercado americano como destino. A América do Sul vem em segundo lugar, com 25%, seguido por 20% de interesse pela Europa.  A China, apesar de ser a líder mundial em termos de destinos dos investimentos internacionais, apenas vão atrair 10% das empresas brasileiras consultadas. Mas nos próximos cinco anos, o Brasil irá se consolidar ainda mais como a economia mais importante da América do Sul e 30% de seus investimentos no exterior serão destinados à região. A consultoria ainda ressalta que, pela primeira vez, a China se transformará no principais destino de investimentos no mundo, superando os americanos e atraindo a atenção de 24% das empresas multinacionais. Quanto à Índia, quase 25% das empresas manufatureiras entrevistadas em todo o mundo indicou que fria investimentos nesse mercados nos próximos cinco anos.  Nos próximos doze meses, o Brasil será o oitavo destino preferido das multinacionais para realizar investimentos. Das empresas entrevistadas pela consultoria, 10% indicaram que fariam novos investimentos diretos no Brasil até meados de 2009. O País supera economias como a da Itália, Espanha, Cingapura, Japão, Canadá ou México.

Tudo o que sabemos sobre:
InvestimentosEmergentes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.