Brasil será dos poucos a manter nível de investimento externo

Apesar das turbulências financeiras vividas pelo Brasil e das eleições, o País não deve perder investimentos externos diretos neste ano. A conclusão é da Unctad (Conferência das Nações Unidas para o Comércio e Desenvolvimento), que alerta em um estudo publicado hoje que, no mundo, os fluxos de investimentos irão cair cerca de 27%. Os investimentos diretos na América Latina também apresentarão queda neste ano em relação ao ano passado, principalmente no México. Segundo a Unctad, 2002 será o terceiro ano consecutivo em que os investimentos apresentam uma retração no continente. O Brasil, porém, será um dos poucos que manterão os mesmos níveis de 2001, cerca de US$ 20 bilhões. Para os especialistas da Unctad, o motivo é o aumento dos investimentos no setor de manufaturados no Brasil, que estão compensando a queda nos investimentos no setor de serviços. A agência da ONU ainda aponta um dado surpreendente. Pela primeira vez, os chineses ultrapassam os norte-americanos como maioresreceptores de investimentos em um ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.