Brasil sobe duas posições em ranking de competitividade

A competitividade do Brasil acaba de ganhar duas posições no ranking mundial elaborado anualmente pelo instituto suíço IMD. Nele, o País subiu para o 38º lugar, numa lista de 58 países analisados. O desempenho foi puxado pela avaliação da eficiência dos negócios e pelo desenvolvimento econômico, com a forte geração de emprego. Os ganhos na competitividade, no entanto, foram prejudicados por outros dois fatores considerados pelo estudo, que são a infraestrutura e a eficiência do governo. Na primeira área, o País perdeu três posições, levando o 49º lugar. Já a avaliação do Estado permaneceu a mesma: 52º lugar. Saúde e educação também pesaram contra.

AE, Agencia Estado

20 de maio de 2010 | 09h09

O Índice de Competitividade Mundial 2010 (World Competitiveness Yearbook) foi desenvolvido pelo IMD em parceria com a Fundação Dom Cabral (FDC), de Minas. Elaborado há mais de duas décadas, a pesquisa analisa as condições oferecidas pelos países para a realização de negócios. No relatório anterior, o Brasil havia subido três posições. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
competitividaderankingBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.