Brasil suspende envio de processados de carne aos EUA

Produtos à base de carnes exportáveis para os Estados Unidos estão com o seu processo de certificação e embarque suspensos desde ontem. Segundo informações do Ministério da Agricultura, o Brasil solicitou a suspensão do atual modelo de certificação até que um novo acordo sobre as normas que estabelecem o processo seja fechado entre o País e os Estados Unidos.

TATIANA FREITAS, Agencia Estado

28 de maio de 2010 | 18h05

O governo brasileiro decidiu suspender o atual modelo de certificação, o que torna inviável os embarques, depois que a JBS Friboi foi obrigada a fazer o recall de um carregamento de produtos industrializados de carne bovina enviado aos Estados Unidos, na semana passada.

Autoridades norte-americanas teriam detectado a presença do vermífugo Ivermectina acima do limite permitido pela legislação do país em parte dos produtos industrializados da unidade de Lins, que pertencia ao Bertin. Com isso, a fábrica foi desautorizada a fazer novas exportações aos Estados Unidos.

A suspensão, no entanto, é válida para produtos termoprocessados à base de todos os tipos de carne, incluindo a de frango e suína, de acordo com o ministério. Ainda segundo a assessoria do ministério, a medida foi tomada para que haja uma harmonização entre os procedimentos de certificação realizados no Brasil e nos Estados Unidos e para evitar perdas a empresas brasileiras.

A suspensão será reavaliada após reunião entre o Ministério da Agricultura do Brasil e o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês), ainda sem data definida. No entanto, segundo a assessoria de imprensa do ministério, os esforços são para que um novo acordo seja fechado "o mais breve possível". O Brasil não exporta carne in natura para os Estados Unidos, tendo autorização apenas para vender produtos processados para o país.

Tudo o que sabemos sobre:
carneprocessadossuspensãoBrasilEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.