Brasil Telecom cobra R$ 60 milhões de Daniel Dantas na justiça

Um mês depois de empossada, a nova diretoria da Brasil Telecom (BrT) entrou na última quarta-feira com a primeira ação judicial contra o banqueiro Daniel Dantas e o CVC Opportunity Administradora de Recursos. A diretoria da empresa de telefonia reivindica o ressarcimento de cerca de R$ 60 milhões pela utilização inadequada de aviões comprados em nome da operadora. Em 1999, o Opportunity criou o Consórcio Voa, proprietário de três jatos executivos que ficariam a disposição dos diretores da Brasil Telecom, mas, segundo sindicância feita pelos atuais diretores da empresa, serviu quase que exclusivamente a Daniel Dantas. Na ação, movida na 26ª Vara Cível de Belo Horizonte, cidade onde está localizado o hangar do Consórcio Voa, a diretoria da BrT pede uma liminar obrigando o Opportunity a devolver os recursos utilizados indevidamente. O juiz Anacleto Rodrigues Filho não deferiu a liminar, mas autorizou a Brasil Telecom a convocar uma assembléia para mudar o líder do consórcio, ainda dirigido pelo CVC Opportunity, apesar da destituição do grupo de Daniel Dantas da diretoria da operadora. Durante todo o período em que o consórcio operou, o Opportunity cobrou da BrT trimestralmente o pagamento de despesas de leasing e um adicional variável de utilização dos aviões, algo em torno de R$ 4 milhões a cada três meses. Quando a ação foi movida ainda havia uma parcela sendo cobrada, que a operadora decidiu depositar em juízo, mas o juiz considerou desnecessária a medida. O Opportunity, que administrava os recursos da Brasil Telecom e da Telemig, travou durante mais de cinco anos uma acirrada disputa contra os fundos de pensão liderados pela Previ que são os principais acionistas das operadoras de telefonia dessas operadoras. No ano passado, com o apoio de outro acionista, o americano Citigroup, os fundos conseguiram afastar Daniel Dantas do controle das operadoras. Há um mês a destituição foi concluída com a exoneração da executiva Carla Cicco da presidência da BrT do cargo de presidente para o qual havia sido indicada por Dantas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.