Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Brasil Telecom e Coca-Cola disputam imagem de Daiane

A Brasil Telecom, empresa que há três anos patrocina Daiane dos Santos, venceu o primeiro round na disputa pelo uso de imagem da mais nova estrela da ginástica olímpica mundial. A operadora de telefonia conseguiu liminar na 10.ª Vara Cível do Rio de Janeiro que suspendeu comercial da Coca-Cola, com Daiane à frente, do revezamento da tocha olímpica que acenderá no próximo mês a pira das Olimpíadas de Atenas.A gaúcha Daiane, de 20 anos, é uma das maiores esperanças de medalha de ouro do País na Grécia. A Coca-Cola recorreu da decisão de primeira instância e o seu pedido de agravo (suspensão da liminar) deverá ser analisado pela 14.ª Câmara Cível do Rio, onde o desembargador Edson Scisino foi escalado relator, segundo informação do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.O processo corre em segredo de Justiça e, por isso, as duas empresas recusaram-se a prestar informações sobre o processo. A Coca-Cola lembrou, porém, em nota oficial, que é patrocinadora de três equipes olímpicas permanentes (ginástica artística feminina, judô e triatlo) e, "nesta condição, lhe foi assegurado o direito de uso da imagem, tanto coletiva, quanto individual, de todos os atletas destas equipes, os quais também firmaram instrumentos individuais".Esses contratos, segundo a Coca-Cola, foram assinados com as confederações e contaram com o aval do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) para vigência entre janeiro de 2003 e dezembro deste ano. A Coca-Cola reitera que, quando assinou os contratos "não foi informada a respeito de qualquer contrato anterior, ou impedimento de qualquer espécie para o pleno exercício dos direitos assegurados. Este fato também não foi mencionado nas etapas de filmagem, fotografias e preparação do material com as imagens dos atletas".A campanha da Coca-Cola é da McCann-Erickson. Já a Brasil Telecom, segundo executivos, ficou surpresa com o uso da imagem da atleta, que tem procurado preservar nessa fase pré-olímpica e na qual investe há três anos, antes, portanto, de Daiane se tornar a mais badalada estrela da ginástica brasileira.

Agencia Estado,

03 de junho de 2004 | 06h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.