Brasil Telecom estuda venda de ações no mercado

O presidente da Brasil Telecom, Ricardo Knoepfelmacher, informou nesta terça-feira que a empresa está analisando a possibilidade de fazer uma venda de ações no mercado. "Analisamos muitas coisas, inclusive a pulverização", disse. Atualmente o grupo tem duas empresas listadas em bolsa, a Brasil Telecom S.A, que possui um free float (ações nas mãos do mercado) de 35%. A outra é a holding Brasil Telecom Participações, cujo free float é superior a 80%. O vice-presidente de Finanças da BrT, Charles Putz, disse que a pulverização teria como objetivo a melhoria da governança corporativa da empresa, até porque a operação, por ser no mercado secundário, não resultaria na captação de recursos. "A pulverização seria um passo muito importante para melhorar a governança da empresa", disse.Ricardo Knoepfelmacher informou ainda que a empresa começará a oferecer nesta quarta, em sua área de atuação, pacotes com tevê a cabo, telefonia fixa, celular e banda larga. O pacote poderá ser vendido pela empresa por meio de uma parceria firmada com a Sky/DirectTV.O executivo lembrou que esse pacote já estava sendo oferecido como piloto em Campo Grande e em Brasília. A área de atuação da Brasil Telecom compreende toda a região Sul e Sudeste mais os Estados do Acre, Rondônia e Tocantins. Knoepfelmacher ressaltou que a parceria com a operadora de tevê por assinatura foi uma forma de atender aos clientes sem ferir a legislação.Até a metade deste ano, a empresa deverá oferecer serviço de pagamento de contas via celular. Ele estimou que em 2007 a empresa deverá expandir sua base de assinantes de telefonia móvel entre 30% a 35%. No caso da banda larga a expectativa é que as assinaturas tenham um aumento de 20% a 25%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.