Brasil Telecom nega acordo, mas admite discussões

O Grupo Brasil Telecom disse não ter assinado qualquer acordo, mesmo que preliminar, sobre fusão ou compra e venda com a Oi (ex-Telemar), ou com qualquer outra empresa ou veículo de investimento. As companhias do bloco de controle da cadeia societária da Brasil Telecom (Solpart Participações, Techold, Invitel e Zain) afirmaram, no entanto, que com o auxílio de assessorias especializadas têm avaliado "várias alternativas estratégicas" para suas participações acionárias.No comunicado de esclarecimento ao mercado, divulgado após exigência da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e por conta de notícias veiculadas na imprensa, os controladores da Brasil Telecom reforçaram que não tomaram qualquer decisão, mas admitem "discussões a respeito" de uma reorganização societária da empresa e uma "fusão ou compra ou venda com a Oi/Telemar". O aviso destaca, porém, que nenhum compromisso foi ainda assinado. Na noite de ontem, o mercado reagiu à notícia de que o Grupo Oi (ex-Telemar) havia acertado o preço de compra da Brasil Telecom (BrT) por R$ 4,8 bilhões. O acerto final sobre o preço, que foi verbal, possivelmente ocorreu ontem em reunião do Conselho de Administração da Oi em Botafogo, Rio de Janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.