Brasil tem maior ciclo expansionistas em dez anos, diz BNDES

O Brasil vive o mais longo ciclo expansionista do crédito dos últimos dez anos, segundo o superintendente da secretaria de estudos econômicos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES), Ernani Teixeira Torres. Em estudo sobre o nível do crédito bancário, ele observou que em maio de 2006 o crédito ao setor privado havia atingido 31% do Produto Interno Bruto (PIB), "o nível mais elevado de que se tem registro desde 1995". Segundo ele, esse pico ocorreu como continuidade ao processo de expansão do crédito que teve início em maio de 2003. O estudo mostra que esse novo ciclo foi centrado no aumento do crédito às pessoas físicas, que respondeu no período por quase 60% do crescimento total dos financiamentos ao setor privado. Apesar do destaque, Torres ressalta que a melhoria do crédito não ficou restrita às pessoas físicas, "mas decorreu também de uma generalização do processo expansivo", incluindo os setores comercial, rural, habitação e de serviços. Para o superintendente do BNDES, a perspectiva é que o atual processo expansionista do crédito se sustente nos próximos anos, já que o endividamento externo e o Risco Brasil "são hoje substancialmente menores que no passado e a tendência é que devam melhorar ainda mais". Para ele, outro fator que deve impulsionar o crédito no futuro imediato é a redução dos juros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.