Brasil tem os maiores juros reais do mundo

Mesmo com a redução da taxa básica de juros de 18,5% para 18%, anunciada hoje pelo Banco Central,o Brasil deve voltar este mês a ter a mais alta taxa do mundo de juros reais, ou seja, descontada a inflação. "O Brasil só não terá a maior taxa de juros reais do planeta se a inflação de julho passar de 2%", diz o economista Fernando Pinto Ferreira, coordenador da pesquisa mensal das taxas de juros em 40 países,sendo 23 emergentes e 17 desenvolvidos, realizada pela consultoria Global Invest.O Brasil não tinha as mais altas taxas de juros reais domundo desde julho de 2000. Mas, no mês passado, com 10,1% de juros reais, o Brasil ficou a apenas 0,1 ponto porcentual atrás da primeira colocada no ranking, a Polônia, e bem na frente da Turquia, a terceira colocada, com uma taxa de 6,5% ao ano. Mas a Polônia vêm sempre baixando sua taxa de juros reais pela redução dos juros nominais.A taxa de juros reais no Brasil registrada em junho émais do que o triplo da taxa média praticada pelos 23 países emergentes analisados pela Global Invest, que é de 3,1% ao ano. O Brasil é o único país na pesquisa que, em 40 meses, esteve sempre entre os de mais alta taxa de juros reais.A pesquisa considera as taxas básicas de juros e osíndices de preço ao consumidor dos últimos 12 meses para fazer o levantamento. No caso do Brasil, o indicador é o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), usado pelo Banco Central na política de metas de inflação.A Global Invest espera uma taxa de juros básica de 16,5% ao ano em dezembro, com IPCA de 5,8%, o que resultaria em um juro real de 11,9% em 2000, o mais alto desde 1999.

Agencia Estado,

17 de julho de 2002 | 21h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.