Clayton de Souza|Estadão
Clayton de Souza|Estadão

Brasil tem pior desempenho entre filiais da Volkswagen no primeiro trimestre

De acordo com nota publicada pela montadora, a queda no mercado brasileiro é resultado da 'situação macroeconômica' do País

André Ítalo Rocha, O Estado de S. Paulo

15 de abril de 2016 | 19h20

SÃO PAULO - Dos países onde a Volkswagen mantém operação, o Brasil foi o que registrou a maior queda nas vendas no primeiro trimestre deste ano em relação a igual período do ano passado. Foram vendidas 71,1 mil unidades de janeiro a março, queda de 35,9%, aponta balanço divulgado nesta sexta-feira pela montadora. No entanto, no resultado global, a montadora teve crescimento de 0,8%, para 2,5 milhões de veículos.

No ano passado, quando a Volkswagen registrou a primeira queda global em 13 anos, o mercado brasileiro também apresentou o recuo mais acentuado entre as regiões de maior destaque. Em nota publicada hoje em seu site, a Volkswagen afirma que o mercado brasileiro continua a cair como resultado da "situação macroeconômica" do País.

Em 2015, a retração das vendas no Brasil foi de 38,1%, para 389,9 mil veículos. À época, outros dois mercados registraram baixas: Rússia (-36,8%) e China (-3,4%). A diferença é que, neste primeiro trimestre, o mercado russo reduziu a queda para 16,3% e o mercado chinês cresceu 6,4%.

Quem aparece agora ao lado do Brasil no território negativo são os Estados Unidos, que tiveram recuo de 5,7%, para 124 mil unidades. Do lado positivo, além da China, a Alemanha teve crescimento de 1,5%, para 319,5 mil unidades. A Europa como um todo apresentou alta de 3,3%, para 1,05 milhão de veículos.

Tudo o que sabemos sobre:
Volkswagen

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.