Brasil tem superávit de US$ 3,98 bi com a Argentina

O Brasil fechou o ano de 2007 com um saldo comercial positivo em US$ 3,98 bilhões com a Argentina, o que representa um volume 8,5% superior ao registrado em 2006. As exportações argentinas para o mercado brasileiro chegaram a U$S 10,407 bilhões, o que representou um aumento de quase 30% em comparação com 2006. O número coloca a Argentina como terceiro país fornecedor do Brasil, perdendo para os Estados Unidos, que exportou U$S 18,887 bilhões, e China, que chegou a U$S 12,617 bilhões de colocações no mercado brasileiro.Por outro lado, as importações de produtos brasileiros por parte dos argentinos atingiram U$S 14,387 bilhões, representando um aumento de 22,7% em relação ao ano anterior. "Desta forma, a Argentina continua se consolidando como o principal destino de bens manufaturados brasileiros tais como veículos familiares e de carga, autopeças e chassis com motor; tratores, telefones celulares e laminados planos", como observa a consultoria Abeceb, sediada em Buenos Aires, com base nos resultados da balança comercial, divulgados pelo governo do Brasil ontem. Já a Argentina vende ao Brasil veículos e autopeças, combustíveis, máquinas e equipamentos.Em dezembro, o déficit comercial com o Brasil foi U$S 211 milhões, 21% inferior ao registrado em igual mês de 2006. "De igual maneira, o saldo se reduziu a 16% em relação a novembro", destaca. Segundo os analistas da consultoria do economista Dante Sica, ex-secretário de Indústria da Argentina, se o déficit de 2007 for comparado com 2004, ano inicial do déficit, "a situação negativa mais que duplicou e acumulou 55 meses consecutivos de déficit para a Argentina".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.