Brasil tenta convencer Europa que aftosa está isolada

O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, informou hoje uma missão do governo brasileiro será enviada à Europa na próxima semana para tentar explicar o surto de febre aftosa no Brasil. "Vamos ser claros com os europeus e contar o que ocorreu ", afirmou o ministro, que está em Hong Kong para a reunião da Organização Mundial do Comércio (OMC).Ele fará convites aos veterinários da União Européia (UE) para que visitem o Brasil e verifiquem o que está sendo feito. Rodrigues avalia que o surto de febre aftosa no País trará prejuízos de US$ 250 milhões apenas nas exportações de carne em 2005.O ministro, chamado de persona non-grata em Londrina (Paraná) pela forma que lidou com a crise, lamentou a demora em detectar o foco no Estado. O surto foi confirmado apenas na semana passada depois de 47 dias entre as primeiras suspeitas e o teste final que confirmou a aftosa. "Isso não poderia ter ocorrido", disse.Os europeus avaliaram a situação do Brasil na semana passada e não ficaram satisfeitos com a forma pela qual o governo está tratando da situação. Depois dos primeiros surtos no Mato Grosso do Sul, os europeus decretaram um embargo à carne brasileira e pediram medidas do Brasil para não permitir que isso se repetisse. Mas a demora para confirmar o caso no Paraná levantou as suspeitas da Europa de que o governo não estava conseguindo controlar a situação.

Agencia Estado,

11 de dezembro de 2005 | 18h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.