finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Brasil tenta manter atenção em Doha

A diplomacia brasileira quer evitar que as turbulências no sistema financeiro internacional tirem a atenção dos governos das negociações da Organização Mundial do Comércio (OMC), que serão retomadas na segunda-feira. O embaixador do Brasil em Genebra, Clodoaldo Hugueney, disse ao "Grupo Estado" que um dos esforços do País nas próximas semanas será manter os governos concentrados na Rodada Doha. ?Há o risco de que os esforços políticos sejam colocados no sistema financeiro internacional.?Hugueney admite que as turbulências financeiras ainda podem fazer surgir tendências protecionistas em alguns países, o que acabaria endurecendo posições dos vários governos nas negociações da OMC. Pelas previsões da entidade, o comércio internacional terá crescimento menor em 2007 em relação a 2006. Para 2008, a taxa pode ser ainda menor. Na semana passada, a manutenção de posições protecionistas por deputados americanos e a insistência nos Estados Unidos em criar mais barreiras contra a China levaram o presidente da regional do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) de Minneapolis, William Poole, a alertar que essa atitude pode levar ao colapso da OMC. ?A agenda das negociações de Doha está à beira de um colapso e isso levantaria dúvidas sobre e eficácia futura da OMC.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.