Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Brasil terá menor crescimento entre emergentes, diz ONU

A economia brasileira vai crescer 3% neste ano, em ritmo menor que todos os outros 24 países considerados emergentes, de acordo com as previsões do relatório Situação Econômica Mundial e Perspectivas 2006, elaborado pela ONU. Na América Latina, por exemplo, Argentina (6%), Chile (5,5%), Colômbia (4,5%), México (3,9%), Peru (5%) e Venezuela (5,5%) devem registrar crescimento maior do que o Brasil.Pelos cálculos da ONU, o Brasil já foi o país emergente com menor crescimento em 2005. As Nações Unidas estimam que a expansão da economia brasileira no ano passado ficou em 2,5%, bem abaixo do crescimento de 4,9% registrado em 2004. As projeções do relatório indicam ainda que inflação no Brasil será de 5% em 2006, abaixo dos 6,9% estimados pela ONU no ano passado.América LatinaAs Nações Unidas prevêem que 2006 será o quarto ano consecutivo de crescimento econômico para os países da América Latina e do Caribe, graças principalmente ao fortalecimento das exportações. A expansão da economia na região, no entanto, deve ser menor do que a registrada na Ásia e na África. O relatório prevê um crescimento de 3,9% para a América Latina e o Caribe, pouco abaixo dos 4,1% estimados em 2005 e bem inferior aos 5,6% de 2004. A ONU lembra que o aumento dos preços no setor energético beneficiou exportadores de combustíveis como a Bolívia, a Colômbia, a Venezuela e, em menor escala, o Equador e o México. Chile e Peru também lucraram com os novos recordes para os preços de metais e minerais.O relatório destaca ainda que a demanda doméstica e os investimentos cresceram na América Latina como um todo, mas o Brasil, com elevadas taxas de juros, não seguiu essas duas tendências e foi a exceção.As Nações Unidas alertam ainda que as moedas de diversos países da região têm se valorizado e que é preciso cuidado ao administrar a política cambial.Economia mundial A ONU calcula ainda que a economia mundial vai crescer 3,3% em 2006, em ritmo semelhante ao registrado no ano passado (3,2%) e abaixo do observado em 2004 (4%). O relatório diz que essa desaceleração reflete o amadurecimento da recente recuperação econômica global.O texto lembra ainda que desastres naturais e atentados registrados a partir do final de 2004, apesar de bem absorvidos, tiveram impacto no desempenho da economia. De acordo com a ONU, a desaceleração da economia americana, a estagnação na Europa e a modesta recuperação no Japão contrastam com a forte performance econômica dos países em desenvolvimento, que devem crescer 5,6% em 2006.?Com um crescimento de 6,6%, os (50) países menos desenvolvidos estão indo ainda melhor, alcançando a mais rápida média de crescimento das últimas décadas?, diz o relatório.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.