Brasil teve pior crescimento entre Brics no 2º trimestre

O crescimento de 0,5% ante o segundo trimestre de 2011 ficou abaixo do verificado na China (7,6%), na Índia (5,5%), Rússia (4,0%) e África do Sul (3,2%)

Daniela Amorim, Fernanda Nunes, Mariana Durão e Vinicius Neder, Agencia Estado

31 de agosto de 2012 | 10h41

O Brasil registrou o pior crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre entre os países dos Brics, grupo formado também por Rússia, Índia, China e África do Sul. O crescimento de 0,5% ante o segundo trimestre de 2011 ficou abaixo do verificado na China (7,6%), na Índia (5,5%), Rússia (4,0%) e África do Sul (3,2%).

Esses países informam seus PIBs apenas na base de comparação com igual trimestre do ano anterior. Entre os países que divulgam seus PIBs na comparação do segundo trimestre com o primeiro trimestre, o Brasil cresceu o mesmo 0,4% que os Estados Unidos e que a Coreia do Sul. Entre os pares latino-americanos, o Brasil ficou atrás do Chile, com alta de 1,7% no PIB do segundo trimestre frente ao primeiro, e do México, com 0,9%.

Segundo Rebeca Palis, gerente da Coordenação de Contas Nacionais do IBGE, somente os dois países divulgaram dados entre os vizinhos latino-americanos. "A Índia divulgou hoje o PIB", afirmou Rebeca, referindo-se à comparação com os Brics.

Na Europa, o cenário foi pior. Tiveram variação negativa no PIB do segundo trimestre Portugal (-1,2%), Itália (-0,7%), Espanha (-0,4%) e Reino Unido (-0,5%). A Alemanha cresceu apenas 0,3% e a Holanda, 0,2%, enquanto a França ficou estagnada. No geral, a União Europeia viu sua economia encolher 0,2% no segundo trimestre ante o trimestre imediatamente anterior. Na Ásia, o Japão cresceu 0,3%.

Tudo o que sabemos sobre:
PIBIBGEsegundo trimestreBrics

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.