Brasil vai incentivar produção de carro elétrico

O ministro de Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, anunciou ontem que o governo incentivará empresas a produzir componentes para veículos elétricos. Segundo ele, o Brasil precisa entrar no mercado. "Hoje, o etanol nos dá vantagem competitiva. Mas o motor a explosão é muito ineficiente."

AE, Agencia Estado

27 de julho de 2010 | 07h46

Com a pressão mundial por veículos mais limpos, muitos países têm investido em carros elétricos e híbridos - que funcionam tanto com gasolina quanto com eletricidade. Porém, no Brasil, o foco se voltou para os carros flex - que utilizam etanol ou gasolina -, tecnologia incomum no exterior.

O incentivo, que será feito por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), integra um conjunto de subvenções que totalizam R$ 500 milhões. O ministro não quis dar detalhes do programa porque o presidente Luiz Inácio Lula da Silva falará sobre o assunto hoje. Não ficou claro, por exemplo, se as montadoras vão receber os recursos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.