Brasil vai quitar dívida com Clube de Paris até fim de 2006

O governo brasileiro vai quitar até o final de 2006 toda a sua dívida com o Clube de Paris, grupo que reúne os principais países credores do mundo. Ainda faltam US$ 2,6 bilhões, que serão pagos em três parcelas até dezembro do próximo ano, pondo fim a mais uma página na história da reestruturação da dívida externa nos anos 90.A amortização da dívida com o Clube de Paris até o final do governo Lula já estava prevista, mas o Tesouro Nacional destacou a importância desse pagamento para a melhora do perfil da dívida externa. A expectativa do governo é que as recentes medidas nessa área, inclusive o lançamento do bônus em reais do mercado internacional, possam influir na melhora do rating do Brasil pelas agências de classificação de risco. O mercado especula que esse melhora deva ocorrer em breve.Além da amortização da dívida com o Clube de Paris, o governo já anunciou que vai recomprar dos investidores, no próxima dia 17, o estoque remanescente de US$ 1,2 bilhão de C-Bond que ainda resta no mercado internacional. Mais famoso título brasileiro, o C-Bond também leva a marca do calote do Brasil da década de 80 e foi emitido durante a renegociação da dívida externa. Outros US$ 4,4 bilhões em C-Bond saíram de circulação esse ano, depois que o Tesouro fez uma megatroca por um novo papel da dívida externa."Todas essas medidas melhoram a imagem do País e contribuem para a redução do custo da dívida", disse uma fonte do governo. Desde que o acordo com o Clube de Paris foi fechado, em 1992, o Brasil já pagou aos seus países credores US$ 14,4 bilhões do principal da dívida total renegociada de US$ 17 bilhões. Nesse período, nenhuma parcela foi atrasada pelo Brasil.

Agencia Estado,

04 de outubro de 2005 | 21h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.