Brasil vence na OMC guerra do frango congelado com Europa

A Organização Mundial do Comércio (OMC) deu nesta segunda-feira razão ao Brasil e à Tailândia em uma disputa contra a União Européia (UE) pelo aumento de tarifas de importação de frango salgado, cortado e congelado dos dois países. Para o organismo multilateral, "a Comunidade Européia atuou de forma incompatível" ao impor sanções aos produtos destes países. Em 2002, a UE modificou a classificação do frango salgado para fins de importação, o que fez com que as tarifas passassem de 15,4% de seu valor para 1.024 dólares por tonelada. Com esta mudança, a tarifa para o frango cortado e salgado do Brasil aumentou 75% na prática. Fontes comerciais brasileiras disseram que desde então "os exportadores brasileiros perderam 300 milhões de dólares por ano em exportações não realizadas" no mercado europeu. Essas mesmas fontes disseram também que o "Brasil vê com bons olhos que a OMC esteja na posição de garantir os compromissos assumidos pelos países sob a Rodada (de negociações comerciais) do Uruguai", que terminou em meados dos anos 90. A União Européia dispõe de um prazo de 60 dias para apelar da decisão dos juízes.

Agencia Estado,

30 Maio 2005 | 14h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.