carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Brasil vive período de acomodação da taxa de câmbio, diz Furlan

O ministro da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Exterior, Luiz Fernando Furlan, disse que o Brasil vive um período de acomodação de sua taxa de câmbio, a qual vem se aproximando ao patamar do ano passado, porém corrigido. "Era natural que, depois do nervosismo ocorrido ao final do ano passado, a taxa de câmbio voltasse aos patamares anteriores. Apesar dessa correção, continuamos com a meta de atingir um crescimento significativo nas exportações este ano", afirmou o ministro.Fazendo um trocadilho e em tom de brincadeira, Furlan respondeu a insistência dos jornalistas se ele era favorável a um patamar equilibrado na taxa de câmbio: "Geralmente na América Latina perguntam se a solução para a região seria o tipo de câmbio a ser adotado, mas alguns respondem se a solução seria o câmbio de tipo".O ministro disse ainda que o risco País - taxa que mede a confiança dos investidores na capacidade de pagamento da dívida do país -, hoje em cerca de 700 pontos-base, deverá cair aos patamares do risco do México (em torno de 300 pontos). "Certamente isso dará condições melhores para os investidores acreditarem ainda mais no Brasil", afirmou.

Agencia Estado,

15 de maio de 2003 | 14h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.