Brasileiro está comendo menos carne de porco

O ministro da Agricultura, Pratini de Moraes, se reúne na próxima quarta-feira com representantes da cadeia produtiva da suinocultura para discutir alternativas que aumentem as vendas do setor. A reunião será às 11h, no gabinete do ministro, e terá a participação do secretário de Política Agrícola, Célio Porto, e de representantes da produção, dos frigoríficos e dos supermercados.Os suinocultores do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina enfrentam redução nas vendas e nos preços da carne de porco provocados não só pelo pouco consumo no mercado nacional, mas também pelo aumento nos custos do milho e do farelo de soja, principais insumos utilizados na alimentação dos animais.No final do mês passado, o Conselho Monetário Nacional (CMN) já aprovou duas medidas para beneficiar o setor, encaminhadas pelo Ministério da Agricultura: permitiu que o milho usado como garantia nos EGFs (Empréstimos do Governo Federal) fosse substituído por carne suína, de aves e derivados e incluiu milho nas operações de desconto de Notas Promissórias Rurais (NPRs) e Duplicatas Rurais (DRs) financiadas com até 10% dos recursos obrigatórios da exigibilidade bancária (25% dos depósitos à vista que são destinados ao crédito rural).Na avaliação dos técnicos do governo, a alternativa, no curto prazo, é fazer uma campanha para estimular o consumo de carne de porco no País, especialmente junto aos supermercados. As exportações continuam crescendo, sendo que nos primeiros sete meses deste ano foram exportados US$ 247 milhões, com a venda de 215 mil toneladas de carne de suíno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.