Brasileiro está mais confiante em outubro, diz CNI

Índice cresceu 2,8% no mês, em relação a setembro, atingindo 116,4 pontos; segundo a Confederação, este é o maior valor desde de janeiro de 2011

Luci Ribeiro, da Agência Estado,

31 Outubro 2012 | 12h13

BRASÍLIA - A confiança do brasileiro na economia do País está melhor em outubro. O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec), medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgado nesta quarta-feira, cresceu 2,8% no mês, em relação a setembro, atingindo 116,4 pontos. Segundo a Confederação, este é o maior valor desde de janeiro de 2011. Na comparação com outubro do ano passado, o INEC deste mês cresceu 3,1%.

"Os brasileiros acreditam na recuperação da economia. Por isso, esperam que os preços e o desemprego não aumentem nos próximos meses", avalia o economista da CNI Marcelo Azevedo.

O INEC é formando por seis componentes e a maioria deles confirma o aumento do otimismo do brasileiro em relação ao desemprego, ao endividamento e à inflação. O índice de expectativa do desemprego cresceu 9,1% em outubro em relação a setembro e atingiu o maior valor desde março de 2011 (136,1 pontos). Pela metodologia da pesquisa, aumento do indicador reflete melhora no item avaliado, ou seja, o brasileiro está mais confiante de que o desemprego no País não vai aumentar.

Quanto ao endividamento, o índice cresceu 7,4% em outubro na comparação com setembro. "Isso reflete tanto uma queda do porcentual de entrevistados que afirmou ter aumentado seu endividamento na comparação com os últimos três meses quanto um aumento da percepção de queda no endividamento", destaca o estudo.

O levantamento mostra ainda que a população brasileira também está mais otimista com a evolução dos preços. "O indicador de expectativa de evolução da inflação interrompeu sequência de quatro meses consecutivos de piora ao crescer 5,5% na comparação com setembro", diz a pesquisa. O componente de expectativa da inflação está 12,1% acima do apurado em outubro de 2011, o que mostra um otimismo muito superior ao verificado no ano passado, ressalta a CNI.

O INEC deste mês foi realizado com base em mais de 2 mil entrevistas feitas de 18 a 22 de outubro em todo o País. L

Mais conteúdo sobre:
SONDAGEMCONSUMIDORCNI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.