Brasileiro está poupando mais e consumindo menos, constata IBGE

A taxa de poupança bruta do País (poupança bruta sobre o PIB, ou a renda bruta menos o consumo) subiu para 23,4% no primeiro trimestre deste ano. O porcentual é maior do que o registrado no quarto trimestre do ano passado (17,5%) e no primeiro trimestre de 2003 (21,1%).A técnica do departamento de contas nacionais do IBGE, Cláudia Dionisio, disse que a taxa mostra que o Brasil está poupando mais e consumindo menos. Segundo ela, é natural que a taxa de poupança bruta seja sempre menor no quarto trimestre do ano, como ocorreu no ano passado, porque o consumo aumenta nesta época de festas de fim de ano. Capacidade de financiamentoO Brasil alcançou no primeiro trimestre deste ano uma capacidade de financiamento (o que sobra entre as captações feitas pelo País e os envios ao exterior, ou o que País tem para emprestar ao mundo) de R$ 5,2 bilhões, um volume dez vezes maior do que o registrado no primeiro trimestre do ano passado (R$ 500 milhões).O gerente de Contas Trimestrais do IBGE, Carlos Sobral, explicou que a geração dessa capacidade é resultado do ajuste externo do País. Segundo ele, o Brasil só reverteu o quadro de necessidade de financiamento no terceiro trimestre de 2002, embalado pelo crescimento das exportações de bens e serviços. Desde então, o superávit na balança de bens e serviços tem elevado continuamente a capacidade de financiamento do Brasil.Para Sobral, é importante lembrar que, no momento, está ocorrendo um aumento da atividade interna no Brasil, mas o saldo externo de bens e serviços continua crescendo, mesmo com o crescimento das importações. Segundo ele, isso significa que o aquecimento da economia doméstica não está impedindo o ajuste externo. No primeiro trimestre deste ano, segundo divulgou o IBGE, a balança de bens e serviços ficou positiva em R$ 15,5 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.