Tiago Queiroz/Estadão - 23/11/2018
Tiago Queiroz/Estadão - 23/11/2018

Brasileiro pretende gastar mais de R$ 180 com presentes de Dia dos Pais, apontam especialistas 

SPC Brasil, Boa Vista SCPC e Associação Comercial de São Paulo apostam em crescimento moderado para a data este ano; no e-commerce, ticket médio é maior e itens mais procurados são os de moda

Felipe Siqueira, O Estado de S.Paulo

09 de agosto de 2019 | 12h39

De acordo com levantamentos realizados pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Boa vista SCPC, o gasto dos brasileiros com presentes de Dia dos Pais será acima de R$ 180. Para o SPC, o valor médio utilizado em compras será de R$ 189,98. Para a Boa vista, o valor ficará em R$ 182. 

O SPC avalia que a data será positiva para o comércio, tendo, inclusive, maior popularização do evento, considerada por eles como ‘patinho feio’ do comércio, por não vender como Dia das Mães e Natal, por exemplo. A estimativa no volume de vendas para o SPC é de R$ 20 bilhões, com 105 milhões de pessoas movimentando o setor. 

“Esse é um número muito bom. Superou as expectativas. Isso mostra que há melhora, mesmo que moderada ainda, no cenário de expectativa do consumidor em relação à economia”, diz o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior. 

A Boa Vista SCPC e a Associação Comercial de São Paulo também acreditam em crescimento nas vendas, porém, segundo eles, os números são menos expansivos. No caso da Boa Vista, a expectativa de movimentação em volume de compras é de R$ 8 bilhões para este ano, número consideravelmente menor que o avaliado pelo SPC. “É uma data mais fraca. Dia das Mães tem apelo emocional mais forte”, fala o economista da Boa vista Vitor França. Segundo ele, a tendência é que se venda a mesma coisa ou pouco mais que 2018. 

Para a Associação Comercial de São Paulo, o cenário é parecido. Segundo eles, o  crescimento nas vendas será de 2% na comparação com 2018. O economista da instituição Emílio Alfieri fala que o Dia dos Pais é uma data em que os presentes têm um valor menor quando comparado com outros eventos, isso acaba tendo impacto direto no volume das vendas. “De modo geral, os presentes são mais pessoais nesta data. É só para o pai. Pode ser uma  carteira, cinta, camisa, roupa”, diz. “Não se compra tanta TV, sofá, como acontece no Dia das Mães.” 

No e-commerce, procura maior é por itens de moda

De acordo com levantamento feito pelo facilitador de pagamento Rakuten Pay, até o último fim de semana antes do Dia dos Pais, no período considerado por eles como termômetro para a data - de 21 de julho a 4 de agosto - a categoria principal nas compras foi ‘moda’, com ticket médio - gasto com o evento - de R$ 380. 

“A venda de roupas, cosméticos e artigos esportivos está sendo considerada pelos especialistas como a ‘segunda onda’ do e-commerce. Esses produtos prometem vender mais pela internet do que os eletrônicos e eletrodomésticos que dominaram a ‘primeira onda’”, explica o presidente da Rakuten Brasil, René Abe. 

"A praticidade da compra pela internet, a possibilidade de comparar preços e realmente garantir boas ofertas, a entrega rápida e a segurança oferecida pelos facilitadores de pagamento fazem do e-commerce a melhor opção de compra do presente", completa o presidente. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.