Brasileiro trabalha até dia 25 de maio só para pagar impostos

Para desespero dos brasileiros, o impostômetro indicou hoje à tarde que, desde o início do ano, os governos estaduais, municipais e federal já arrecadaram mais de R$ 300 bilhões em impostos - um recorde já que no ano passado esse valor foi atingido no dia 2 de junho. A informação é do Sistema Permanente de Acompanhamento das Receitas Tributárias da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). Segundo cálculos do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) o brasileiro vai trabalhar até o dia 25 de maio para pagar impostos. Só depois de quase cinco meses, é que a população passa a trabalhar para si.Em 2005, os trabalhadores destinaram 38,35% de seu rendimento para o pagamento de impostos. Em 2006, a previsão do IBPT é de que este porcentual suba para 39,72%. No ano passado, foram arrecadados R$ 732,87 bilhões em taxas e contribuições - o equivalente a 37,84% do Produto Interno Bruto (PIB). A expectativa da ACSP é que até dezembro os impostos somem R$ 820 bilhões, 10% a mais que em 2005.De janeiro até o final da tarde de hoje, de acordo com o impostômetro, quem vive no estado de São Paulo gastou com tributos cerca de R$ 3 mil; já no Distrito Federal a arrecadação chegou a R$ 7,5 mil por habitante. O ?impostômetro? é um painel eletrônico que informa, segundo a segundo, quanto as três esferas de governo arrecadaram desde a zero hora do dia 1.º de janeiro. A versão virtual do medidor de impostos está disponível na internet (www.impostometro.com.br). ComparaçãoNeste ano, segundo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário, o brasileiro destinará 145 dias de trabalho para pagar impostos aos governos municipais, estaduais e federal. Na Suécia, a média é de 185 dias; na França, de 149 e no México de 91.

Agencia Estado,

11 de maio de 2006 | 18h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.