Brasileiro vai liderar setor agrícola na OMC

Um brasileiro será o responsável pelo setor agrícola na Organização Mundial do Comércio (OMC), um dos temas mais importantes e polêmicos do comércio internacional. O embaixador Francisco Thompson-Flôres foi escolhido pelo novo diretor da OMC, Supachai Panitchpakdi, para ocupar o posto de vice-diretor da organização. Entre as funções principais, conduzirá os debates sobre a liberalização do setor agrícola.Durante os mais de 40 anos no Itamaraty, o diplomata dedicou grande parte do tempo ao setor agrícola. Ele chefiou as negociações do Brasil na criação do Grupo de Cairns (bloco dos países exportadores de produtos agrícolas) e até o ano 2000 era o presidente das negociações agrícolas na Área de Livre Comércio das Américas (Alca). Thompson-Flôres foi o coordenador de Assuntos Internacionais do Ministério da Agricultura entre 1979 e 1983.O brasileiro é diplomata de carreira desde 1959 e, antes de assumir o cargo na OMC, era embaixador do Brasil no Uruguai. Entre 1985 e 1988, Flôres foi o subsecretário geral do Itamaraty. Seu principal momento na diplomacia brasileira, porém foi ter sido um dos arquitetos do Mercosul, no fim dos anos 80.Thompson-Florês, que substituirá ao venezuelano Miguel Rodriguez Mendoza, não terá um trabalho simples pela frente. Nos últimos encontros realizados pelos países para debater a abertura do comércio agrícola, ficou claro que poucos se entendem e que as posições de cada governo estão longe de um consenso.Até mesmo o Grupo de Cairns, que foi criado com a ajuda de Thompson-Flôres, está dividido. As diferentes posições entre os membros do bloco estão impedindo que o grupo com o maior interesse na liberalização do setor agrícola consiga apresentar projetos à OMC. Thompson-Flôres teria que assumir o cargo hoje, mas acabará chegando à Genebra apenas em duas semanas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.