Brasileiro vai menos ao shopping, mas gasta mais

As lojas localizadas nos shopping centers brasileiros movimentaram no ano passado R$ 27,9 bilhões, ou 3,69% mais que no ano anterior em termos reais. O resultado, no entanto, não foi acompanhado pelo número de visitantes, que caiu 1,77%. Ou seja, menos pessoas foram a shoppings, mas as que foram gastaram mais. Os segmentos de lojas com melhor desempenho foram os classificados pela pesquisa da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) como ´diversos´, no qual estão incluídos os artigos eletrônicos. Os aparelhos celulares e os DVDs apareceram com desta que no levantamento. São produtos de maior valor e que explicam a alta do faturamento.Prejudicados pela redução de consumidores, os estabelecimentos de lazer/entretenimento e alimentação registraram perda de 0,80% e 0,09%, respectivamente. Os resultados do Natal, de acordo com a pesquisa realizada pela AC Nielsen, refletiram este comportamento. O faturamento real cresceu 11,85% sobre o Natal de 2001, apesar de o fluxo de clientes ter caído 2%. A vedete foram os telefones celulares.Até julho do ano passado os shoppings acumulavam perdas em relação ao ano anterior e só começaram a reverter o quadro a partir de agosto. Os dados, entretanto, estão influenciados pela base de comparação, pois o segundo semestre de 2001 foi prejudicado pelo racionamento de energia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.