Brasileiros apoiariam oferta de Coty por Avon

Segundo corretora, o fundo 3G Capital, de Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Telles, estaria entre os investidores da proposta

NOVA YORK, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2012 | 03h04

A corretora Sanford Bernstein apontou que o fundo 3G Capital - dos brasileiros Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Telles - seria um dos financiadores da oferta que a Coty apresentou pela Avon, sua concorrente de maior porte.

Segundo a agência Dow Jones, os rumores têm como base ligações entre executivos. Peter Harf, ex-presidente do conselho da AB InBev e atual integrante do conselho do Burger King, é investidor e sócio da 3G Capital. Ele também ocupa a presidência da Joh. A Benckiser, que financia a oferta da Coty, e, até recentemente, foi presidente do conselho da Coty. Além disso, a 3G tem dinheiro novo em caixa, proveniente, por exemplo, da venda de uma fatia de 29% no Burger King.

"Para nós, isso significa que é possível (ainda que não necessariamente provável) que seja apresentada uma oferta maior, o que aumentaria as chances de ela ser considerada", informou a Bernstein, em comunicado.

Na segunda-feira, a Coty anunciou ter conseguido mais de US$ 5 bilhões de investidores e um financiamento do J.P. Morgan Chase, para apoiar sua oferta de US$ 10 bilhões pela Avon. Entre seus apoiadores estão a Berkshire Partners e o Rhone Group.

A Coty tenta convencer os investidores de que sua oferta não solicitada é viável. "A oferta não reflete o valor fundamental da empresa e sua linha global de beleza e estrutura de vendas diretas", disse uma porta-voz da Avon.

Oposição. A proposta tornou-se pública este mês, depois de a Avon deixar sem resposta três cartas solicitando negociações formais. A Avon sinalizou ter fortalecido sua posição contrária à venda ao nomear, na semana passada, Sherilyn McCoy, ex-vice-presidente do conselho da Johnson & Johnson, como sua nova presidente, em substituição a Andrea Jung. Ela assumirá o posto na segunda-feira.

Em sua carta mais recente, a Coty informou que a BDT Capital Partners - uma butique de investimento comandada pelo banqueiro Byron Trott, ex-Goldman Sachs - conseguiu garantir investimentos que, combinados com recursos da Joh. A. Benckiser, controladora da Coty, somam mais de US$ 5 bilhões.

Além disso, a Coty informou que o J.P. Morgan ofereceu uma carta dizendo que o banco está "altamente confiante" de que consegue levantar o financiamento necessário para completar a aquisição, A proposta também foi apresentada a um grupo que, segundo Bart Becht, presidente do conselho da Coty, incluiu mais de 200 acionistas da Avon. / DOW JONES NEWSWIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.