Pilar Olivares/Reuters
Pilar Olivares/Reuters

Quatro em cada dez brasileiros vão limpar o nome com saque extra do FGTS, diz pesquisa

Apenas 28% dos entrevistados tem intenção de manter o dinheiro guardado para sacar em outro momento

Francisco Carlos de Assis, O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2022 | 14h12

Limpar o nome, se reorganizar financeiramente e voltar a ter condições de contrair novos empréstimos é o que quatro em cada dez brasileiros pretendem fazer com o dinheiro a que terão direito a sacar do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) a partir desta quarta-feira, 20 de abril. É o que revela pesquisa feita pela Opinion Box em parceria com a Serasa entre os dias 12 e 14 deste mês com uma amostra de 1.679 usuários da empresa de análises e informações para decisões de crédito e apoio a negócios.

Os novos saques do FGTS 2022, o chamado "saque emergencial", envolverão valores de até R$ 1.000, e os primeiros a receber serão as pessoas com saldo no fundo nascidas em janeiro.

De acordo com a pesquisa, 63% dos entrevistados pretendem retirar os valores de suas contas no FGTS. Apenas 28% dos entrevistados afirmaram que pretendem manter o valor no fundo para retirada em outro momento. Os demais 9% ainda estão indecisos se realizam ou não o saque.

Pelo menos 26% dos questionados projetam usar o saque para pagar dívidas de cartão de crédito. Também 26% é o índice de entrevistados que pretendem usar o dinheiro para colocar em dia as contas básicas, como água, luz e gás.

Dos entrevistados, 12% afirmam que vão pagar dívidas contraídas em bancos e 8% pretendem quitar débitos feitos com familiares ou amigos. Apenas 13% dos endividados afirmam que vão usar o FGTS para fazer compras em supermercados e 12% estão fazendo planos de investir a quantia sacada. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.