finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Brasileiros mantêm viagens ao exterior, mas gastam menos

O dólar mais caro já faz o turista pensar duas vezes antes de abrir a carteira no exterior. Dados divulgados ontem pelo Banco Central mostram que os gastos em viagens internacionais caíram pelo segundo mês seguido e somaram US$ 1,77 bilhão em setembro, valor 6,6% menor que em agosto. Em outubro, é esperada nova queda. O setor do turismo diz que, por enquanto, o dólar apenas reduz compras no exterior. Ou seja, continuam os planos de carimbar o passaporte, mas, agora, gastando menos.

O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2011 | 03h03

Diante da disparada da moeda em setembro, turistas ficaram cautelosos. De janeiro a agosto, as despesas no exterior cresciam a um ritmo próximo de 40% na comparação com 2010. No mês passado, no entanto, a velocidade caiu para 12% e, em outubro, o Banco Central já prevê expansão zero. Se confirmada a estimativa, a fatura deste mês deve somar US$ 1,5 bilhão.

"Claramente, é o comportamento do câmbio que influencia esse resultado. Essa conta é muito sensível à evolução do dólar e as pessoas ficam mais cautelosas", diz o chefe do departamento econômico do Banco Central, Túlio Maciel. / F.N. e F.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.