Daniel Teixeira/ Estadão
Daniel Teixeira/ Estadão

Braskem tem lucro de R$ 281 milhões, queda de 73% no 2º tri

Companhia explica que com a entrada em operação do complexo petroquímico no México, o resultado financeiro deixou de ser capitalizado e passou a impactar o resultado geral

Luana Pavani, O Estado de S.Paulo

04 de agosto de 2016 | 11h10

SÃO PAULO - A Braskem encerrou o segundo trimestre de 2016 com lucro líquido consolidado de R$ 281 milhões. Ante o dado de R$ 1,055 bilhão registrado no mesmo período de 2015, a variação é uma queda de 73%. Em relação ao primeiro trimestre deste ano também houve queda, de 62% ante os R$ 747 milhões anotados de janeiro a março.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ao final de junho em reais apresentou aumento de 15%, para R$ 3,011 bilhões, na comparação com o mesmo intervalo de 2015. Em dólares, o dado é de  US$ 858 milhões, 1% maior. No período, a companhia informa que a depreciação média do real foi de 14%. A margem Ebitda consolidado cresceu para 25%, de 23% no segundo trimestre de 2015. A companhia também divulga a margem Ebitda em reais ex-revenda de nafta e condensado, que ficou em 26,1%, 1,8 ponto porcentual maior que no segundo trimestre do ano anterior.

A receita líquida consolidada soma R$ 11,886 bilhões de abril a junho, 3% maior que no mesmo período de 2015.

A companhia explica que com a entrada em operação do complexo petroquímico no México, o resultado financeiro da Braskem Idesa deixou de ser capitalizado e passou a impactar o resultado geral. No demonstrativo consolidado, o resultado financeiro líquido ficou negativo em R$ 1,884 bilhão, 206% acima da cifra de R$ 616 milhões também negativa do segundo trimestre de 2015.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Braskem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.