Bresser: valorizar câmbio impede avanço da economia

O ex-ministro da Fazenda Luiz Carlos Bresser-Pereira comparou nesta terça-feira a taxa de câmbio a um interruptor de luz, que liga e desliga empresas do País. De acordo com Bresser-Pereira, que participa do Fórum de Economia - A Crise Econômica e o Futuro do Mundo, da revista Carta Capital, em São Paulo, a valorização da taxa de câmbio é um dos motivos que impedem o avanço da economia brasileira. A dificuldade de crescer que o Brasil apresenta decorre de duas heranças deixadas pelo Plano Real: taxa de juros alta e câmbio apreciado, afirmou. Segundo ele, a taxa de câmbio apreciada prejudica as exportações.

FRANCISCO CARLOS DE ASSIS, GUSTAVO PORTO E JOSÉ ROBERTO CASTRO, Agencia Estado

07 de maio de 2013 | 15h25

Além disso, conforme Bresser-Pereira, com o câmbio no atual nível, há transferência de mão de obra qualificada para o setor de serviços. Ainda na análise do ex-ministro da Fazenda, além do déficit em conta-corrente, o País tem déficit comercial. Na avaliação de Bresser-Pereira, o governo sabe das dificuldades, mas terá de enfrentá-las mais fortemente. "Torço muito por esse governo porque a alternativa é muito ruim", disse, arrancando risos da plateia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.