Breves

SEM SIMILAR NACIONALPetrobrás encomenda 12 sondas no exteriorA Petrobrás já contratou as primeiras 12 sondas de perfuração do pacote de 40 que a partir de 2012 serão destinadas à área de pré-sal na Bacia de Santos. As unidades serão construídas no exterior e serão afretadas à estatal por um período de seis a dez anos. O custo total da 1ª etapa da encomenda foi de US$ 8 bilhões, informou ontem o diretor financeiro e de Relações com Investidores, Almir Barbassa. Apesar de ter anunciado que as 40 sondas seriam feitas no Brasil, a Petrobrás teve de recorrer ao mercado internacional porque a indústria naval nacional não pôde atender à encomenda. PAÍS DO FUTUROPara analista, Brasil é ?Arábia Saudita verde?O Brasil será a "Arábia Saudita verde" a partir da revolução dos biocombustíveis, acredita o chefe para a América Latina da consultoria britânica Exclusive Analysis, Carlos Caciedo. Para ele, o etanol nacional é o mais eficiente e, por isso, representa o "caminho para o futuro". O especialista excluiu a cana-de-açúcar da lista de culturas que hoje contribuem para a crise dos alimentos. O tema dos biocombustíveis dominou o interesse dos presentes à palestra de Caciedo sobre os impactos da alta dos preços dos alimentos na América Latina, realizada ontem Instituto Canning House, em Londres.SALDO QUASE ZERO97,8% foi a queda no a entrada de dólares na economia brasileira em abril, via mercado de câmbio, em comparação com igual mês do ano passado CREDIBILIDADEFitch eleva rating da Petrobrás para BBBA agência de classificação de risco Fitch elevou o rating de probabilidade de inadimplência do emissor (IDR) em moeda estrangeira da Petrobrás de BBB- para BBB, um grau acima do rating soberano do Brasil. No dia 30 de abril, a agência mudou a nota de longo prazo em moeda estrangeira do Brasil de BB+ para BBB-, tornando-se a segunda agência a classificar o País como grau de investimento - a primeira foi a Standard & Poor?s. "A ação de rating reflete o melhor desempenho operacional e financeiro da Petrobrás, bem como o fortalecimento macroeconômico e a política fiscal de seu acionista controlador, a República Federativa do Brasil", diz comunicado da Fitch.NO BOARDBrasileiro integra a cúpula da WANNelson Sirotsky, presidente do Grupo RBS e da Associação Nacional dos Jornais (ANJ), foi eleito ontem para o board mundial da Associação Mundial dos Jornais (WAN). O irlandês Gavin O´Reilley segue na presidência da entidade por mais uma gestão de dois anos. É a terceira vez que é reeleito. Sirotsky fará parte de um grupo formado por executivos de 13 países. A eleição se deu no 61º Congresso Mundial de Jornais e 15º Fórum de Editores da WAN, na Suécia. O executivo brasileiro foi palestrante do congresso e falou sobre as necessidades de os jornais recriarem conteúdo e formatos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.