Breves

ADIADOCadastro positivo será votado só em marçoAs empresas que montarem o serviço do cadastro positivo, no Brasil, precisarão da autorização por escrito do consumidor para incluir o nome dele no banco de dados. O cadastro positivo consiste num conjunto de informações sobre o histórico bancário de bons pagadores que o governo acredita poderá contribuir para a queda dos juros. A autorização do cliente foi uma das exigências negociada pelo relator do projeto, deputado Maurício Rands (PT-PE), para abrir caminho para a votação do texto no plenário da Câmara. Apesar disso, o votação do projeto, prevista para ontem, foi adiada para o início de março.OPORTUNIDADEChina pode usar reservas para investirO governo da China pode usar sua fortuna para fazer aquisições no exterior, uma mudança que poderia acelerar a entrada do país na área de recursos naturais, que já resultou em uma série de acordos fechados nos últimos dias. Fang Shangpu, um dos vice-diretores da Administração Estatal do Mercado de Câmbio da China, afirmou que o país avalia meios de usar seus quase US$ 2 trilhões em reservas para investir no exterior.ATIVIDADE FRACA45,6% foi a queda da produção brasileira de aço bruto em janeiro em relação ao mesmo período do ano passado. Foram produzidas 1,6 milhão de toneladas, segundo o IBS80% da demanda vem da indústria automobilística, da construção civil - que apresentam sinais de recuperação - e do setor de equipamentos, que ainda está em situação difícilBOA NOTÍCIAVolks renova contratos de 106 temporáriosA Volkswagen renovou ontem, por mais um ano, os contratos de 106 trabalhadores da fábrica de São Bernardo do Campo que venceram ontem, disse o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. A reação das vendas de carros em janeiro e fevereiro está levando montadoras a ampliarem o ritmo de produção em relação ao início do ano, quando voltaram das férias coletivas. A Renault vai chamar em março 500 de um grupo de mil funcionários que estava em licença até maio. "Não há saída para a crise mundial se aumentarmos as distâncias. O caminho é promover a integração"Senador Aloízio Mercadante, sobre a entrada da Venezuela no Mercosul

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.