R$ 1,57 bi

E-Investidor: Tesouro Direto atrai mais jovens e bate recorde de captação

Breves

LONGE DO FUNDO DO POÇOFMI prevê recessão ainda este ano na ALA América Latina vai entrar em recessão este ano com a economia registrando desempenho "no mesmo ritmo do mundial", alertou o diretor do Departamento para o Hemisfério Ocidental do Fundo Monetário Internacional (FMI) Nicolás Eyzaguirre. Os números, que serão divulgados no fim de abril, devem mostrar retração entre 0,5% a 1% no mundo e na América Latina. Para Eyzaguirre, os mercados ainda não chegaram ao fundo do poço e "os países que puderem devem tentar não cortar as medidas de estímulo fiscal em 2010", afirmando que "ainda não há luz no fim do túnel". NEGOCIAÇÃO FORÇADADiretor da 3M é feito refém na França O diretor da empresa farmacêutica 3M na França é mantido refém desde a tarde de terça-feira por funcionários que protestam contra um plano de demissões. Durante toda a madrugada, grupos de empregados se revezaram no escritório do diretor para impedi-lo de deixar o local. Esse é o segundo caso do gênero no país neste mês. No dia 13, o presidente da Sony na França e o diretor de recursos humanos da companhia ficaram retidos.BURACO SEM FIM? 922 bilhões é quanto o banco Goldman Sachs estima seja a perda dos bancos nos 16 países da zona do euro com a crise. Desse valor, 346 bilhões já teriam sido admitidos pelas instituições financeiras. A soma representa metade do valor perdido pelos bancos americanosEFEITO CRISEExportações do Japão caem 49% em 1 mêsO Japão anunciou ontem que as exportações em fevereiro caíram 49,4% em comparação com o mesmo mês do ano passado. O dado, divulgado pelo Ministério das Finanças, é mais um sinal de agravamento da crise econômica no país. As vendas para os Estados Unidos, seu maior parceiro comercial, tiveram uma retração sem precedentes de 58,4%. Essa foi a pior queda nas exportações do Japão desde 1980, quando o governo começou a pesquisa, superando o recorde anterior de janeiro deste ano (45,7%). O setor mais afetado foi o automotivo. As montadoras tiveram redução de 70,9% nas vendas ao exterior.BATERIA DE AUTOMÓVEISArgentina quer cortar importações do BrasilEmpresários argentinos exigiram que a importação de baterias de automóveis do Brasil seja reduzida à metade ao longo de 2009. No ano passado, o Brasil exportou para a Argentina 1,3 milhão de unidades. Com a aplicação da medida, esse número cairia para 600 mil este ano. A discussão fez parte de uma tensa reunião entre empresários brasileiros e argentinos ontem em Buenos Aires. Diversos setores estão tentando definir cotas ou preços a serem aplicados para vários produtos do comércio bilateral por causa da crise global. Os empresários dos dois países continuarão as reuniões nos dias 7 e 8 de abril em São Paulo."A história nos ensina que o protecionismo é um veneno para a economia, pois torna mais difícil a recuperação global"Peter Mandelson, ministro do Reino Unido para Negócios, Rmpreendimentos e Reforma Regulatória

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.